Guia de Encontros

"Queres coisar?" na web 2.0

Experiências de um utilizador de sites de encontros

Depois do divórcio fiquei sózinho, após 14 anos junto e monogâmico com uma e uma só mulher. E agora? Como se faz? Eu queria voltar ao mercado. Estava livre e disponível para ter encontros. Mas desde os meus 20 anos que não "engatava" mulheres. Na verdade nem tinha muito jeito para os engates. Não fui daqueles rapazes com "montes de namoradas". Antes do casamento talvez tenha tido 3 ou 4 namoradas e sexo "à séria" apenas com uma delas.

O primeiro passo: ginásio e comida mais saudável.

Ah, pois! 14 anos e 20 kilos desde a minha última conquista não iriam ajudar muito. Se nada havia a fazer aos 14 anos, pelo menos podia retirar de cima de mim parte dos 20 kilos... Para além disso, exercício físico regular e intenso ajudou-me a limpar as "neuras" e melhorar a boa disposição.

O segundo passo: conhecer mulheres

E ai é que porca torce o rabo. Sou tímido ao ponto de parecer um bocado parvo (ou mesmo totalmente parvo) nos primeiros contactos. Meter conversa com uma miúda num bar ou discoteca? Nem pensar! No ginásio? Ainda menos!

Ainda por cima, depois de 14 anos "preso" não procurava namoro. Queria é aproveitar a minha liberdade, ser dono do meu tempo e do meu espaço. Amiga colorida - procura-se! Mas onde? Entre as minhas amigas e conhecidas? Nem pensar! A maioria eram amigas da "ex" e ninguém no seu prefeito juízo se vai meter nesse ninho de cobras!

Claro que fui tentar a minha sorte online... O Facebook foi posto de parte rapidamente: toda gente sabe o que fazemos porque se há coisa que o Facebook não sabe ser é discreto! Qualquer clique aparece na página de dezenas de pessoas e denuncia-me aos meus amigos, família e colegas de trabalho. Foi inevitável recorrer aos sites de encontros.

Ao longo de 2 ou 3 anos Inscrevi-me em vários, para explorar a oferta, experimentar as funcionalidades e, sobretudo, ver se vinha alguma coisa "à rede".

Nunca pensei que fosse assim!

A decisão  do divórcio foi tomada em março. Em maio, o dito foi oficializado. Não queria (nem estava preparado) para ter relações com outras mulheres enquanto a separação fosse mesmo formal, mas aproveitei esses meses para suar duro no ginásio e ir explorando os sites de encontros. Marquei o meu primeiro encontro no início de junho... e desde aí foi um "vê-se-te-avias".

Queres sexo? Aqui está!

É mesmo assim! Eu queria sexo! Nos últimos 2 anos do casamento não tinha havido sexo. Eu estava com "fominha" há anos! Não queria amor! Queria sexo! Mais nada! Talvez por isso, apesar de estar inscrito em vários sites de encontros, apostei mais no "Diabruras" (www.diabruras.pt). Era o único clara e evidentemente orientado para encontros para sexo. E claro que quem o frequenta procura sexo, sem qualquer inibição ou vergonha de o assumir,

A facilidade com que consegui o que procurava foi surpreendente. Se mo tivessem dito não acreditaria. Alguns encontros não deram em nada, naturalmente. Simplesmente a química não acordou a líbido em mim ou nela, e ficámos por tomar um café e dois dedos de conversa ocasionais. Mas muitos, talvez a maioria, passavam por sexo no carro ou em minha casa. Conheci mulheres divorciadas, mulheres mal casadas e mulheres que, por opção ou por força do destino, ficaram para "tias". Conheci mulheres interessantes e mulheres simplesmente insuportáveis. Conheci mulheres "boa onda" e mulheres irremediavelmente neuróticas.

O segredo do meu sucesso (isto é um bocado presunçoso, mas não encontrei palavras melhores)

Como referi, nunca fui rapaz com jeito para o engate. E garanto-vos que nem vagamente me pareço com o Brad Pitt! Nem tenho "cabedal" e "barriga aos quadradinhos". Então como consegui marcar tantos encontros e ter tanto sexo? Não tenho uma resposta cabal para isso, mas do que fui aprendendo - sobretudo ouvindo as histórias das mulheres com que me encontrei - partilho aqui o essencial:

  • usei uma fotografias "normais" de mim mesmo (não, não sou eu na foto deste artigo!!!).
    Como vos disse, não sou nenhum "Brad Pitt" nem tenho corpo de culturista para mostra abdominais ou bíceps fabulosos, por isso mostrei fotografias minhas a fazer as coisas que gosto, sem pretensões de vaidade: a viajar de mochila às costas, a andar de patins, a tomar um copo num bar.
  • não partilhei, nunca, jamais, em momento algum, fotografias do meu "mastro"!
    E essa opção revelou-se ser uma opção inteligente. Os perfis de homens do diabruras estão cheios de fotos deabdominais e "mastros" ao ponto de enjoar mesmo a mulher mais sequiosa e carente de sexo. As mulheres com que me encontrei revelaram-me que nada mais as irrita do que um homem que insiste em mandar fotos do seu "amigo"
  • escrevi um texto interessante q.b.
    Falei sobre os meus interesses e as coisas que gosto de fazer. Nem uma palavras sobre sexo... o Diabruras é um site de encontros para sexo, para quê insistir no que é evidente?
  • só contactei as mulheres cujos perfil me interessou
    Não andei a mandar mensagem em massa para tudo o que é mulher, tipo "atirar barro à parede a ver se cola"
  • mandei mensagens personalizadas
    Li os perfis delas com atenção e escrevi mensagens de acordo com o que ela diz no seu perfil... a taxa de resposta até foi bastante alta: acho que mais de metade me respondeu. Penso que foi graças a este cuidado, pois muitas confessaram que o que as mais aborrece nos sites de encontros é receber mensagens só com "oi", ou "queres falar" (ou "queres foder?") ou pior ainda: "está aqui o meu número de telemóvel liga-me"
  • sempre fui "cavalheiro"
    Nunca usei palavreado "porco" nas mensagens, nem nas conversas ao vivo. Nos encontros nunca tive pressa em ir para a cama (na verdade, algumas delas eram bem mais apressadas que eu!). Tivesse o encontro resultado em apenas tomar um café, ou sexo feroz, sempre as tratei com igual respeito que uma qualquer amiga.

As realidades dos encontros

Como vos referi, foisurpreendentemente rápido e fácil marcar encontros mesmo para alguém sem grande jeito para o "engate". É muito fácil para mim ser "cool" num chat online do que frente a frente e consegui encontros com várias mulheres: cheguei a ter 2 e 3 encontros numa mesma semana. Claro que nem todos deram em sexo, tal como já referi. Alguns encontros aconteceram logo depois de 2 ou 3 conversas online, outros ao fim de 2 ou 3 semanas de conversa regular - num site de encontros para sexo, como é o Diabruras, as conversas são muito mais orientadas para resultados. Em sites "de namoro", algumas conversas podem arrastar-se por meses e nunca tive paciência para isso:

  • mulheres casadas
    Algumas, mais do que eu esperava. Presas em casamentos "mortos", com maridos desinteressados, procuravam sexo descomprometido mas dispostas a repetir regularmente ao perceber que eu seria um "cavalheiro" que não as censura, que respeita a sua opção e privacidade
  • "solteironas"
    Solteiras ou divorciadas, mas demasiado interessadas em transformar o que deveria ser apenas bom sexo num namoro, algo de que fugi como o diabo da cruz.
  • simplesmente solteiras / simplesmente divorciadas
    Seguras de si próprias que clara e evidentemente não querem ter um homem fixo nas suas vidas, que não seja mais que um "amigo colorido", válido para ir tomar um copo, ir ao cinema, ir à praia e quando estamos para aí virado "dar uma" pelo simples prazer carnal

Porquê o Diabruras?

O Diabruras funcionou para mim. Não sei se funcionará para si. Experimente e veja. Também experimentei outros sites, mas este parecia ser o mais indicado para o que eu procurava: encontros para sexo. No sites de encontros para amor ou de amizade também marquei alguns encontros, mas elas pareciam-me mais interessadas em relações de longo prazo - se for esse o seu caso, o Diabruras provavelmente não resultará para si.

Também não gosto do sistema "chuta para a esquerda", "chuta para a direita" do tipo "Tinder" - as pessoas tendem a escolher única e exclusivamente pelas fotos e eu sei que esse não é o meu ponto forte.

Vou apenas deixar uma última recomendação

  • vale a pena pagar no sites de encontros
    Os sites de classificados e os sites de encontros gratuitos estão cheios de prostituição e burlas. Rapidamente percebi que nos sites grátis elas queriam uma "prendinha" ou eram perfis falsos a enviar para sites pagos de webcam sex - acho que nunca encontrei um perfil real em sites gratuitos.
    A minha teoria é que as prostitutas e burlões não estão dispostos a pagar para usar os sites de encontros pagos: eles querem é apanhar tansos, e não gastar o dinheiro.

AP foi convidado pelo "Guia de Encontros" para partilhar as suas experiências enquanto utilizador do site Diabruras Portugal . As opiniões aqui descritas referem apenas e só as suas.