Guia de Encontros

Consegue-se mais encontros nos sites pagos?

Quando estamos a usar sites de encontros, ficamos sempre aborrecidos quando nos pedem dinheiro para podermos ler e responder às mensagens, ou simplesmente para poder ver perfis ou fazer pesquisas. Afinal apenas queremos marcar um encontro! E devemos pagar? A minha resposta é sim! Sem sombra de dúvida!

No estudo Sunk Cost and Commitment to Dates Arranged Online ("Custos incorridos e empenho nos encontros online" - tradução livre) publicado na revista Current Psychology, foi analisado o empenho dos utilizadores em marcar encontros em sites gratuitos e pagos. Este estudo chegou à conclusão que o nível de empenho, tanto de homens como mulheres, na utilização de sites de encontros está correlacionada com o valor investido (pago) pelo serviço.

As pessoas que não pagaram mostraram-se muito menos propensas a publicar fotografias, a preencher o seu perfil na totalidade, a responder a mensagens e mesmo a marcar um encontro em pessoa. Por exemplo, no caso dos homens, estes investiam cerca do dobro do tempo em conseguir um encontro num site em que pagaram $50, do que em sites gratuitos. Já as mulheres mostraram-se quatro vezes mais disponíveis nos sites pagos que nos sites gratuitos.

Da minha experiência como administrador de sites de encontros, vi esta "psicologia do custo incorrido" - as pessoas que pagam colocam mais e melhores fotografias, preenchem melhor o perfil, visitam o site mais vezes, enviam e recebem mais mensagens. Esse maior e melhor empenho resultava, naturalmente, em mais encontros.

Por oposição, em sites gratuitos, como não há qualquer custo, as pessoas não sentem necessidade de criar um perfil em condições - preenchem o mínimo e limitam-se a "atirar barro à parede". E é um ciclo vicioso: como, nos sites gratuitos, os perfis são maioritariamente de fraca qualidade, ninguém se sente empenhado em criar um bom perfil e má qualidade perpetua-se.