Guia de Encontros

A mudança de paradigma: agora é normal ser infiel

As mulheres ganharam indepêndencia financeira e, com isso, liberdade para terem casos com quem bem entenderem.

Até há bem poucos anos atrás, as mulheres não trabalhavam, não traiam e passavam os seus dias em casa a tomar conta das crianças. Só havia infidelidade por parte dos homens, que na sua maioria recorriam a acompanhantes para terem prazer.

Mas os paradigmas mudaram. Hoje, as mulheres são independentes, trabalham, em muitos casos ganham mais que os homens. Com essa liberdade ganharam o direito a serem infiéis e terem casos com quem bem entenderem.

A infidelidade faz parte dos nossos dias. O sonho de estar com novas pessoas, querer melhorar a rotina sexual, ou simplesmente fantasiar com a traição, são coisas naturais e inerentes ao paradigma humano. Nunca ninguém vai estar 100% satisfeito com o que tem, em nenhum aspeto da vida.

Os sites de relacionamentos foram uma forma inovadora de as mulheres conseguirem dar esse passo. E a maior parte dos sites privilegia as mulheres. Mal se inscrevem recebem muitos contactos, mesmo ainda antes de tomarem a iniciativa - e em muitos sites pagos, nem precisam pagar para trair: pois limitam-se a receber as mensagens dos homens e escolher os mais interessantes.

Ter encontros é algo cada vez mais simples, e é algo que se encontra à distância de um clique - e para as pessoas casadas e comprometidas, existem sites especializados, com sistemas de segurança e privacidade desenvolvidos especificamente para ocultar a atividade do conjuge.

 

As mulheres evoluíram, assim como a infidelidade

Tradcionalmente, as mulheres não eram muito propensas à traição, nem eram propensas a terem vários parceiros. Mas isso devia-se a condicionantes sociais: hoje em dia, com a independência que conseguiram alcançar nos últimos anos, as mulheres, fazem o que querem, quando querem e com quem querem. Já não existem entraves às suas vontades… e tal como os homens, elas gostam de aventura e sexo.

Era impensável há 15 ou 20 anos atrás, existirem sites para mulheres que procuram encontros extraconjugais (porque elas não traiam). Hoje, em pleno século XXI, as mulheres são o centro destes sites.

Mas desengane-se quem acha que as mulheres traem sem motivo, Não. Existem milhares de motivos que levam uma mulher a trair. Os principais? Depende da mulher, mas a grande maioria indica:

  • Falta de atenção;
  • Vida sexual rotineira ou inexistente;
  • Falta de prazer;
  • Para se sentirem sexys e atraentes;
  • Acham que foram traídas pelos maridos;
  • Porque o amante é bonito e interessante.

Ou seja, basicamente as mulheres traem porque sentem efetivamente falta de algo. E quando não se tem em casa, vai-se procurar fora. E isto, é válido para homens e para mulheres.

Desta forma, é simples dizer que as mulheres mudaram os seus próprios paradigmas, e os sites de relacionamentos vieram apenas facilitar a infidelidade (para ambos os sexos).

Não são os sites de encontros que promovem a traição, são as próprias pessoas. Os mesmos, apenas facilitam o acesso a outras pessoas com os mesmos sonhos, desejos e fantasias…