Guia de Encontros

Revista "Psychology Today": 5 dicas para encontros online

Uma das mais prestigiadas revista de psicologia, debruça-se sobre as estratégias que podem aumentar as as probabilidades de conseguir encontros.

Embora o número crescente de serviços de encontros online seja algo positivo, o grande número de sites disponível pode tornar o processo dos encontros online ainda mais confuso. Estima-se que existam 2500 somente nos Estados Unidos, e cerca de 5000 em todo o mundo (Online Dating Magazine, 2016). Mas estou seguro de que aquilo que realmente queremos saber é como tornar os encontros online eficazes para nós. Naturalmente, nada garante que possamos tornar algo eficaz. Mas ao seguir determinadas estratégias, podemos conseguir aumentar as nossas probabilidades. Dois estudos de Nicolas Gueguen (2007) demonstraram isso mesmo. Um dos estudos foi realizado num clube noturno onde um jovem rapaz perguntou a uma rapariga se queria dançar com ele. O outro estudo foi levado a cabo na rua, onde um homem abordou uma mulher para lhe pedir o número de telefone. Em ambas as situações, o homem tocou no antebraço da mulher. Gueguen descobriu que o contacto do homem com o antebraço da mulher aumentou a conformidade com o seu pedido. Este facto demonstra, de uma maneira clara, que, ao assumir um determinado comportamento (neste caso o toque), podemos afetar a probabilidade de alcançar algo. Assim, poderemos aumentar a probabilidade de sermos bem-sucedidos num encontro online colocando em prática determinadas estratégias? Abaixo são apresentadas algumas estratégias a considerar.

1. Que site ou aplicação?

A primeira coisa a fazer é decidir que site ou aplicação de encontros utilizar. Além dos sites e aplicações de encontros tradicionais, existem outros que são indicados para determinados nichos de mercado. A não ser que seja muito rico, tenha bastante tempo livre e possa dar-se ao luxo de aderir a muitas destas plataformas, terá de ser seletivo quanto ao tipo de site de encontros a escolher. Alguns sites exigem que realize testes psicométricos demorados antes de lhe apresentar um potencial encontro utilizando algum tipo de sistema de correspondência. No entanto, segundo Finkel, Eastwick, Karney, Reis e Sprecher (2012), não há provas de que estes sistemas sejam capazes de encontrar a pessoa certa para si, então poderá questionar-se se valerá a pena fornecer estas informações detalhadas no seu perfil. Por outro lado, alguns sites requerem apenas que carregue uma ou duas fotografias. O mais famoso será, provavelmente, o Tinder.

Um aspeto que vale a pena considerar é que a familiaridade e a semelhança com alguém o torna mais atraente para essa pessoa. Portanto, poderá ser importante utilizar um site de encontros que satisfaça os seus valores ou interesses particulares, já que isso irá facilitar a atração e uma possível relação de longo prazo.

2. Construir o seu perfil

Independentemente do site que utiliza, provavelmente será necessário que escreva pelo menos uma frase ou duas sobre si mesmo. Examinações do modo como as pessoas se descrevem em perfis de sites de encontros mostraram que os homens são mais propensos a apresentarem-se como dominantes, ricos e estarem preparados para investir tempo e esforço em crianças, enquanto as mulheres tipicamente se descrevem como sendo fisicamente atraentes. Segundo a psicologia evolutiva, os homens e mulheres que se descrevem nesses modos particulares são mais propensos a parecer atraentes para o sexo oposto (Buss, 1989).

Outro conselho que deverá seguir para se descrever consiste em ser o mais original possível. Fuja dos clichês (como foge da peste). Não diga apenas que gosta de dar longos passeios na praia ou que aprecia ficar em casa a tomar um copo de vinho – quem não gosta?

3. Avaliar outros perfis

Qualquer site de encontros online irá oferecer-lhe uma vasta gama de possíveis correspondências. Este grande número de pessoas que temos aparentemente à nossa escolha pode mesmo tornar esta tarefa bastante assustadora. Quando deparadas com um conjunto de escolhas tão vasto, as pessoas tendem a tomar decisões mais pobres e, por vezes, mais preguiçosas, baseadas muitas vezes em listas previamente prescritas das características (que consideramos) desejáveis ou talvez através de outra forma de avaliação sistemática.

O artigo de Finkel et al acima referido aconselha a não adotar um pensamento de avaliação ao utilizar plataformas de encontros online. Assim, em vez de utilizar uma lista de características desejáveis, deverá tentar selecionar as pessoas mais na base da possibilidade de desfrutar de bons momentos na companhia dessa pessoa.

4. Chat online

Depois de selecionar uma ou duas potenciais pessoas, em seguida, terá de lhes enviar uma mensagem para averiguar se estarão interessadas. É aconselhável enviar uma mensagem que indique que examinou o seu perfil “Caro(a) (introduzir o nome aqui). Gostei do seu (introduzir detalhes aqui) as mensagens genéricas não são boa ideia, pois indicam que está provavelmente a enviar imensas mensagens na esperança de atrair a atenção de alguém. O recetor da mensagem não irá sentir-se particularmente especial.

Construa a sua mensagem de maneira a exibir que está verdadeiramente interessado nessa pessoa. Se puder dar um toque humorístico à mensagem, melhor, já que todos apreciamos alguém com bom humor, quer seja uma pessoa divertida ou alguém que goste de se rir connosco.

5. Encontro

O objetivo final deverá ser, obviamente, conhecer a pessoa, e não conversar para sempre por chat online. Afinal, não estará seguramente interessado em arranjar um amigo por correspondência. Os encontros online não passam de um serviço de apresentação, por isso despache-se a encontrar-se pessoalmente com essa pessoa. Como é óbvio, ficará a saber mais sobre uma pessoa num encontro de vida real do que num chat online.

Quando se encontrarem pessoalmente, prepare o que irá dizer, como precaução. Um encontro pode piorar muito se deixar de haver tema de conversa. Naturalmente, terá de evitar todos os assuntos delicados, como política ou religião. Além disso, a conversa não deve transformar-se numa entrevista ou num interrogatório. Por fim, seja positivo, já que ninguém irá gostar de si se for alguém infeliz e negativo.

Fácil, não é? Bons encontros :)


Fonte: Psychology Today